H!VFS Indica #02 – Os Miseráveis

hvfs-2-os-miseráveisHey! O mundo literário finalmente começou a aparecer por aqui, sim, ele veio pra ficar 🙂

Pensando nisso porque não trazer mais uma indicação voltada ao tema?

Nessa segunda edição do H!VFS Indica é um pouco mais clássica,  eu gostaria de convidar você a viajar comigo lá para a França comecinho de outubro de 1815, aonde um homem viajava a pé e com uma aparência assustadora além do aspecto miserável,mais miserável que sua aparência apenas sua vida.

Esta é a história de Jean Valjean, um homem maltratado na vida e que pela condição de sua família  pobre tenta roubar um pão para alimenta-los, é pego e condenado a 19 anos, 5 anos pelo roubo e 14 anos por tentativas de fugas, de trabalhos nas gales, lugar onde os condenado realizavam trabalhos forçados, como a lei obrigava na época. Esta é a história de Fantine, uma mãe solteira cujo a pobreza falou tão alto que foi necessário colocar os cuidados de Cossete, sua filha, nas mãos dos Thénardier, os donos de uma taverna que usam o dinheiro pago por Fantine de forma banal e exploram Cossete, tratada como uma empregada, sim, sua história é quase uma versão do clássico Cinderela. Tem também a história de Javert, um inspetor fadado a perseguir Jean. Entre tantas outras.

Os miseráveis traz em seu enredo os pesares da pobreza, e a luta pela redenção, e fala até sobre a crueldade humana.A narrativa nos traz diversos pontos a se repensar,  não posso dizer que é uma leitura leve ou simples, porque além de não ser depende muito da versão que está sendo lida..

Logo de inicio somos apresentados a Jean Valjean deixando a prisão e tentando voltar a ter alguma cidadania, amargurado e seco, este miserável se sente visto como lixo pelos aldeões, recusado em todas as pousadas, acaba sendo hospedado por um humilde senhor de 75 anos de idade, o bispo Monsenhor Benvindo. Servido com o que há de melhor na casa do Bispo, ele se interessa nos talheres de prata da casa, durante a madrugada rouba-os e foge, capturado novamente é colocado frente a frente com o bispo, que diz a policia que o solte pois havia dado de bom grado todas as peças e o pede para que leve também os castiçais. Em seguida se mostra uma das cenas mais lindas do livro na qual ele reconhece que não esta agindo certo e grita a plenos pulmões que é um miserável e acaba por cair em lágrimas. Após esse ato ele passa a despertar sua humanidade perdida nos últimos anos, o foco do livro muda para a redenção do homem, sua vida torna-se destinada a ajudar o próximo e é ai que os outros personagens são adicionados aos poucos ao enredo.

Não vou falar muito para não contar o livro todo, pois viraria uma resenha. Os Miseráveis é uma história linda que marcou muito minha adolescência, merece ser lida, possui inúmeras adaptações para filmes, TV e musicais. Recentemente (2012) houve uma adaptação britânica para o cinema em forma de musical dirigido por Tom Hooper, com Hugh Jackman (Jean Valjean), Amanda Seyfried (Cosette), Russel Crowe(Javert), Samantha Barks (Éponine), Aaron Tveit (Enjolras) , Helena Bonham Carter (Madame Thénardier), Anne Hathaway (Fantine), Eddie Redmayne(Marius) e Sacha Baron Cohen (Monsieur Thenardier). Inclusive contou com 8 indicações para Oscar e venceu em 3 categorias. É a minha adaptação favorita para o cinema, vale a pena ser assistida. 
Já leu o livro ou viu o filme? conta pra mim o que achou aqui nos comentários, se não, corre pra ler.

Por Bruno Maciel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s