Projeto Almanaque | Filmes

Projeto almanaque capa.png

…e, no final, ele acaba tendo que voltar no tempo.

O que você acha disso? Eu acabo de te contar o que acontece no final do filme. Você acha isso ruim? Acha isso, como vocês jovens costumam dizer, um spoiler?

Independente de qual foi a resposta para qualquer uma das perguntas, eu peço tire alguns minutos para ler esse texto e entender o meu ponto. Primeiramente, sejamos sinceros: ninguém gosta de receber um spoiler. Sejam em filmes, séries, quadrinhos, livros, animes, mangás, receita de bolo, ou, o que mais for. É um fato.

Basta acessar qualquer rede social em épocas de lançamento da temporada de Game of Thrones para saber disso; mas, e se o spoiler não importar?

E se a grande revelação se mostrar ínfima diante dos fatos ocorridos que levaram até ela? E se os “porquês” forem menores que os “comos”?

E se a jornada for mais importante que o objetivo? É disso que trata Projeto Almanaque. Esse é um filme de comos, não de porquês.

O longa começa com o jovem David Rasnik, junto com mais dois amigos, gravando um vídeo de apresentação para concorrer à uma bolsa no M.I.T. Depois de enviá-lo, David recebe a carta dizendo que foi aceito para o instituto, porém, com um auxilio muito menor do que havia pedido para pagar seus estudos e financiar seu projeto, obrigando, assim, sua mãe a colocar a casa à venda afim de cobrir os gastos extras.

Frustrado, ele decide vasculhar o sótão procurando alguma nova ideia. Até que acha a antiga filmadora de seu pai, ex-cientista e morto há dez anos. Na filmadora tem o último registro do pai ainda vivo, na festa de aniversário de sete anos de David, porém algo mais chama a atenção do rapaz: ele mesmo. David vê a si mesmo com 17 anos, na sua festa de sete. Mas como isso seria possível?

Depois de mostrar a filmagem para seus amigos, eles resolvem procurar no antigo laboratório do pai de David. Os garotos encontram, por mais absurdo que possa parecer, instruções para construir uma máquina do tempo; e é aí em que tudo acontece.

O segredo não está em saber que ele volta no tempo, mas em como ele volta no tempo. O que o grupo faz quando volta no tempo, para onde vão e, principalmente, como o David volta para sua própria festa de aniversário. Talvez ele não tenha ganhado o pônei que pediu.

Projeto Almanaque é um bom filme, no final das contas. Não é, nem de longe, o melhor filme

da história e nem está aí par abalar as estruturas da sétima arte, mas é um bom filme. O que já é muito mais do que muitos outros por aí. Todo o núcleo de protagonistas é composto por jovens atores, muito bons, diga-se de passagem. (Afinal, pessoas que, teoricamente, estão no ensino médio devem ser jovens, não é? A Forca, estou olhando pra você).

A única coisa que pode causar um estranhamento, e até uma fadiga para quem, por ventura, for assistir é o fato de o filme ser filmado todo como um documentário, também conhecido como found footage, ou “Aqueles filmes tipo Atividade Paranormal”, então, estejam avisados. Mas, se conseguirem superar esse obstáculo, irão ter duas horas bem gastas assistindo a esse filme que é bem divertido.

E, como já foi dito no início, o que vale aqui é a jornada.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s